Where the streets have... one name


Where the streets have no name... passaram-se exatamente 6.531 dias, 18 anos, desde a última vez que interpretei esta música dos enigmáticos U2, estávamos a 25 de maio de 2003, num palco montado no estúdio da Venda do Pinheiro... era dia da Gala Final da Operação Triunfo, dia em que a minha mana Sofia Barbosa se sagrou vencedora da 1ª edição deste Programa que apaixonou multidões.


Muitas coisas mudaram, inúmeras outras nasceram, mas uma eu tenho a certeza que se manteve... o amor a esta arte que se fortalece ao longo desta caminhada!


No rescaldo da minha participação no All Together Now da TVI, e pensando nas muitas considerações com as quais me debati interiormente e discuti com os meus próximos, para participar ou não neste programa, ponderando os prós e os contras, traçando todos os cenários possíveis (bons e maus) do pós programa, o que sinto é como que "uma missão efetuada com sucesso" ou melhor, sinto que o objetivo a que me propus foi realizado.


Há 18 anos que não aparecia num horário nobre da TV... e aquilo que pensava que iria acontecer, aconteceu... Eu "nasci na OT", numa altura em que não haviam redes sociais, YouTubes, etc... O resultado que pretendia desta participação nunca passou pela angariação de pontos para prosseguir no programa, esse nunca foi o objetivo, e sei que essa mensagem foi a que passou para a maioria de todos os que acompanham o meu percurso de perto e que sentiram este momento.


O outro lado foi o gozo que me deu em estar ali, agora com outro coração, com outra perspectiva, a energia que consegui passar e, ... caraças!!!... o registo que fica desta atuação que muito me orgulha.


-> Clicar para ver atuação


Percebo que estes programas atualmente, tendem de alguma forma procurar em cada concorrente histórias pessoais que agucem a curiosidade do grande público... cena normal nos dias de hoje. Nunca foi esse o meu objetivo e, nesse sentido senti o respeito a cada passo nesta aventura por parte da produção ShineIberia, que dos inúmeros factos que relatei na entrevista, o foco da edição nos conteúdos que a produção escolheu, teve como base o amor, o sonho, a amizade... tudo o que falei sobre situações do dia a dia, familiares, do trabalho fora da música, entre outras, não apareceram, tendo sido dado única e exclusivamente ênfase apenas ao verdadeiro motivo que me levou ao programa, o reavivar de memórias, a minha música. Muito obrigado ShineIberia!


Por falar nisso, nestes últimos anos desenvolvi e gravei dois discos que ainda não foram divulgados, a pandemia veio alterar a programação e a ordem pela qual irão ser divulgados. Assim, o próximo disco "Acústico" irá chegar muito em breve, daqui a uns dias.


É um trabalho registado ao vivo, num concerto intimista, em acústico, “à luz das velas”, de música e de palavras que fazem parte das histórias de todos nós.

É uma viagem que nos leva a percorrer o trajeto realizado ao longo dos 4 discos anteriores, moldando o repertório elétrico anteriormente apresentado à sonoridade que estará presente no próximo álbum de estúdio “Conta Comigo”.


E está tão fixe!...








252 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo